Corinthians volta a brigar contra o rebaixamento do Paulistão após 16 anos

Compartilhe como seus amigos:

Corinthians

A temporada 2020 começou repleta de expectativa para a torcida do Corinthians. Técnico novo, estilo de jogo ofensivo e contratações importantes, como, por exemplo, o meia-atacante Luan e a esperança de encontrar o Palmeiras na fase de grupos da Libertadores.

Leia Mais: Flamengo tenta acabar com tabu dos estreantes na Libertadores
Rony é a grande aposta do Palmeiras na estreia da Libertadores

No papel tudo estava perfeito, mas quando a bola rolou o cenário foi completamente diferente. A equipe comandada por Tiago Nunes até apresentou um futebol bonito na estreia da temporada contra a equipe C do New York City, mas a frustração em perder a Florida Cup para o Palmeiras deixou um gosto amargo no Parque São Jorge.

No Paulistão o início foi positivo, mas com assim que a fase preliminar da Libertadores chegou o mundo do Timão caiu.

A inesperada eliminação diante do Guaraní mexeu com os bastidores da diretoria e o elenco ficou sem confiança.

Para entender um pouco mais do ‘drama’ corintiano, nos últimos três jogos após a queda no torneio continental, o time de Tiago Nunes somou dois empates e uma derrota.

O ataque funcionou apenas duas vezes e a defesa levou três. O resultado é a lanterna do grupo D do Paulistão, com nove pontos.

Agora, a briga pelo tetracampeonato estadual fica em segundo plano. O principal objetivo é somar pontos e tentar escapar de qualquer possibilidade de rebaixamento.

Diferente de outras temporadas, apenas dois times serão rebaixados para a Série A-2 do Paulistão. O Timão está quatro acima do Botafogo-SP, primeiro time do Z-2, mas se não conseguir uma reação rápida, o caldo pode entornar nas rodadas finais.

Nas quatro rodadas finais, o Corinthians encara o Novorizontino, fora de casa, Ituano e Palmeiras, na Arena e encerra com o Oeste, na Arena Barueri.

Pior campanha desde 2004

Maior campeão estadual com 30 títulos, o Corinthians não apresentava um desempenho tão ruim no Paulistão desde 2004.

Na época, o Alvinegro contratou de ‘baciada’, mas não conseguiu ir bem dentro das quatro linhas. O time só conseguiu se manter na elite do futebol paulista por conta de uma combinação de resultados na rodada final, que salvou o Timão.

Compartilhe como seus amigos: