Botafogo quer surpreender no fim da janela de transferências

Compartilhe com seus amigos:

Botafogo janela de transferências

Faltando seis dias para o fim da janela de transferências, e o Botafogo ainda tenta contratações para 2022. Assim, o clube terá que se adiantar bastante para trazer mais reforços. Vale lembrar que o Botafogo já trouxe Luis Henrique, Marçal, Adyelson e Eduardo. Além disso, ainda aguarda por Tiquinho Soares e Danilo Barbosa como reforços ainda pra esta semana. Entretanto, mesmo com estes dois jogadores contratados, o Botafogo não cumpriria a meta estabelecida por John Textor, que prometeu até oito jogadores nesta janela de transferências.

Reforço para o Botafogo no apagar das luzes da janela de transferências

Segundo a repórter Renata de Medeiros, do GE, o Botafogo quer contratar pelo menos mais um jogador para esta janela. Assim, seria um nome que não está sendo ventilado (ainda) na equipe carioca. Mais ou menos como aconteceu com o volante Tche Tche, que veio na 1ª janela de transferências do São Paulo. Portanto, este nome é guardado em sigilo pela diretoria de futebol do Botafogo.

Em uma janela de transferências agitada como essa, algumas oportunidades podem aparecer apenas nos últimos dias e os dirigentes do Botafogo estão atentos a essas oportunidades. A corrida é contra o tempo. Já que esta janela de transferências se encerra no próximo dia 15 de agosto (segunda-feira).

Vale lembrar que, na 1ª janela de transferências da era John Textor, o norte-americano teve muito pouco tempo para trazer reforços para o Botafogo. Então, a janela acabou sendo para investir em apostas. Algumas destas apostas mostraram que são jogadores de confiança, como Lucas Fernandes, Victor Sá e Cuesta. Outros ainda precisam provar a que vieram, como Lucas Piazon e Patrick de Paula.

Reforços ‘internos’

Contudo, esta 2ª janela de transferências é considerada negativa por especialistas e pela torcida. Exatamente por este motivo que a diretoria do Glorioso quer trazer um reforço ‘surpresa’. Contudo, o que poderá ajudar o Botafogo são os reforços ‘internos’. Ou seja, vindo do próprio clube. Assim, o principal reforço deste tipo é o ponta Jeffinho, que subiu do time B do Botafogo as pressas. E vem fazendo bonito desde então. Vale lembrar que Jeffinho não é jogador em definitivo do Botafogo, ele pertence ao Resende e está emprestado ao clube carioca. Contudo, o Alvinegro tem prioridade na compra e já avisou que irá exerce-la.

Porém, o clube também poderá contar com jogadores que estavam no departamento médico. Como é o caso do lateral-direito Rafael. Claro que se deve ter muita cautela com o lateral, mas a posição em que Rafael costuma jogar é uma posição muito problemática na equipe botafoguense. Portanto, se o jogador de 32 anos estiver bem e se sentindo confortável para jogar, deverá ser utilizado. Vale lembrar que Rafael teve uma ruptura do tendão de Aquiles em janeiro, passou por cirurgia e desde então está fora.

Avaliação dos reforços do Botafogo que já chegaram nesta janela

Em suma, dos reforços que chegaram nesta janela de transferências, apenas o zagueiro Adyrelson ainda não foi utilizado. Os outros (Marçal, Eduardo e Luís Henrique) já estiveram na equipe do Botafogo. Assim, enquanto Marçal e Eduardo mostraram a que vieram, Luis Henrique precisará de mais tempo para mostrar que é capaz de ser titular na equipe carioca.

Marçal

A saber, Marçal veio da Inglaterra para resolver outra posição problemática na equipe do Botafogo, que é a lateral-esquerda. Antes do jogador vindo do Wolverhampton chegar, o clube carioca tinha apenas Hugo como lateral-esquerdo de origem. Quando Hugo não jogava, Daniel Borges (lateral-direito de origem) era improvisado na posição. Então, Marçal deu outra cara ao lado esquerdo do Glorioso. Contudo, atualmente está no departamento médico.

Eduardo

Eduardo também foi um jogador que mostrou a que veio no Botafogo. Já que o genro de Bebeto chegou para ser uma opção para Lucas Fernandes dialogar no meio de campo. E Eduardo vem fazendo isso muito bem, praticamente tomou conta da posição. Sem Eduardo, o meia mais avançado da equipe (Lucas Fernandes) fica praticamente sozinho para armar jogadas (como foi contra o Corinthians, onde a equipe carioca foi derrotada por 1 x 0).

Luís Henrique

Por outro lado, Luís Henrique ainda precisa mostrar serviço. Contudo, é preciso ter paciência com o ponta. Principalmente, pois o jogador era pouco utilizado por seu antigo clube (Olympique de Marselha). Além disso, Luís Henrique, que é cria do Botafogo, está mais acostumado a jogar pelo lado esquerdo. Que hoje, é ocupado pela sensação do Glorioso, Jeffinho. Então, quando escalado pela direita, não rende o que lhe é esperado. Mas isto é questão de adaptação. Por isso, a paciência com o jogador se mostra necessária.

Foto destaque: Divulgação/Vitor Silva/Botafogo

Compartilhe como seus amigos:

Outras publicações de seu time: