Torcedores de Fluminense e Corinthians brigam antes da partida

Compartilhe com seus amigos:

Torcedores de Fluminense e Corinthians brigam antes da partida

Antes da bola rolar no Maracanã, torcedores de Fluminense e Corinthians entraram em conflito na orla da Copacabana.

Nas imagens que circulam na internet, é possível ver que os grupos se enfrentam próximo a um quiosque bem perto do posto quatro, entre as ruas Santa Clara e Figueiredo Magalhães.

+ Quer saber sobre as principais novidades do Timão? Clique aqui!

Policiais Militares que faziam patrulha pela orla da região apareceram e dispersaram a confusão, usando até spray de pimenta.

O jogo de volta das semifinais da Copa do Brasil acontece no dia 15 de setembro, às 20h (horário de Brasília), na Neo Química Arena.

LEIA MAIS:

+ Com passagem pelo Corinthians, Anderson Martins anuncia aposentadoria
+ Vítor Pereira despista sobre renovação: “Final da época vamos conversar”
+ Após empate, Gil diz estar tudo em aberto para o jogo de volta

+ STJD marca julgamento de Rafael Ramos, do Corinthians, por injúria racial

O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) agendou para a próxima terça-feira (30), às 10h (horário de Brasília), o julgamento do lateral-direito Rafael Ramos, do Corinthians, por injúria racial.

O episódio aconteceu durante a partida contra o Internacional, no dia 14 de maio, onde o volante Edenílson acusou o português de chamá-lo de macaco. Rafael Ramos nega ter feito tal ofensa.

STJD marca julgamento de Rafael Ramos, do Corinthians, por injúria racial — Foto destaque: Divulgação / Silvio Avila / Getty Images
STJD marca julgamento de Rafael Ramos, do Corinthians, por injúria racial — Foto destaque: Divulgação / Silvio Avila / Getty Images

A procuradoria enquadrou o lateral do Corinthians no artigo 243-G do Código Brasileiro de Justiça Desportiva, que trata sobre “praticar ato discriminatório, desdenhoso ou ultrajante, relacionado a preconceito em razão de origem étnica, raça, sexo, cor, idade, condição de pessoa idosa ou portadora de deficiência”.

A punição para este tipo de infração é de suspensão de cinco a 10 partidas, além de multa que pode variar de R$ 100 a R$ 100 mil.

Paulo Sérgio Feuz, auditor do inquérito que apura o caso, argumentou que o conjunto de provas elaboradas no inquérito, principalmente a Perícia Labial contratada pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), mostra “indícios fortes” de uma ofensa de cunho racial por parte de Rafael Ramos.

Por outro lado, a defesa do lateral rebate:

Compartilhe como seus amigos:

Outras publicações de seu time: