Abel Ferreira volta a criticar arbitragem em eliminação para o São Paulo, na Copa do Brasil

Compartilhe com seus amigos:

Abel Ferreira volta a criticar arbitragem em eliminação para o São Paulo, na Copa do Brasil

O técnico do Palmeiras, Abel Ferreira, voltou a criticar a arbitragem na eliminação para o São Paulo mas oitavas de final da Copa do Brasil. Após a vitória sobre o Santos, no último domingo (18), pela 27ª rodada do Brasileirão, o comandante afirmou que não vai engolir o que aconteceu na competição de mata-mata.

“A Copa do Brasil, desculpem, essa eu não vou engolir. Ok, temos que aceitar, é futebol, mas essa eu não vou engolir. Meus jogadores sabem o que fizeram. No que depende de nós, fizemos tudo”, enfatizou Abel, campeão da Copa do Brasil 2020 pelo Palmeiras.

Na ocasião, após ter vencido o primeiro jogo por 1 a 0, no Estádio do Morumbi, o São Paulo foi derrotado pelo time alviverde por 2 a 1 e conseguiu a classificação nos pênaltis, com Jandrei e Igor Gomes sendo os heróis do confronto.

Na oportunidade, o Palmeiras reclamou do pênalti marcado em Calleri, visto que as linhas do impedimento não foram sequer traçadas no início da jogada. Em suma, o argentino poderia estar impedido na origem do lance e a marcação seria invalidada.

Bustos e o primeiro gol

O São Paulo venceu o Ceará por 2 a 0, com gols marcados por Jonathan Calleri e Nahuel Bustos. O camisa 19 anotou o segundo tento na reta final da partida, após um bom lançamento de Marcos Guilherme e assistência de Igor Gomes. Logo depois da partida, para a TV oficial do clube, o argentino mostrou muita alegria por ter balançado as redes pela primeira vez.

“Muito contente, porque estava ansioso por este momento. Queria muito marcar com esta camisa, e espero que seja o primeiro de muitos gols pelo São Paulo”, afirmou.

Nahuel Bustos foi contratado na última janela de transferências. Como resultado, chega por empréstimo de até junho de 2023, tendo a possibilidade de prorrogação por mais um. Nas últimas temporadas, vestiu as cores do Girona-ESP.

No futebol sul-americano, o argentino ficou conhecido pelas suas atuações no Talleres-ARG. Assim, chegou a chamar a atenção de algumas equipes do futebol brasileiro e no seu país de origem, mas o foi negociado com o Grupo City.

Arrascaeta ou Pedro Rocha?

O São Paulo venceu o Ceará por 2 a 0, com gols marcados por Jonathan Calleri e Nahuel Bustos. Como resultado, respirou na luta contra o rebaixamento e ganha confiança para a grande final da Copa Sul-Americana. Mas, o assunto ficou em segundo plano nas redes sociais por conta de Arrascaeta.

O ídolo do Flamengo tem encantando no futebol brasileiro e naturalmente começam as comparações. Nas redes sociais, alguns usuários comentaram sobre o uruguaio ser o maior de sua nacionalidade atuando no Brasil, porém para o jornalista Luis Augusto Simon, no blog do Menon, do UOL Esporte, acredita que um são-paulino esteja na frente.

“E Pedro Rocha? Foi maior e melhor que Arrascaeta. Aqui e lá fora. Ele chegou em 1970. Tinha dois títulos mundiais pelo Penarol, em 1961, com 19 anos, contra o Benfica. E em 1966, contra o poderoso Real Madrid, com duas vitórias por 2 x 0, no Centenário e no Santiago Bernabeu”, afirmou o jornalista do Uol Esporte.

Compartilhe como seus amigos:

Outras publicações de seu time: