Ceni explica escolha de Luciano no banco de reservas

Compartilhe com seus amigos:

O São Paulo teve o apoio de mais de 51 mil torcedores no estádio do Morumbi, mas não conseguiu evitar a derrota para o Flamengo, por 3 a 1, com gols marcados por João Gomes, Gabi e Everton Cebolinha para os cariocas, enquanto Nestor marcou para os paulistas. Antes de mais nada, o técnico Rogério Ceni optou pela saída de Luciano do time titular tricolor, o que gerou comoção de parte dos torcedores.

Logo depois da partida, em coletiva de imprensa, o treinador explicou taticamente o motivo pela escolha do camisa 11 iniciando no banco de reservas, alertando pela parte tática. Além disso, deu uma “cutucada” na torcida, que durante o duelo, gritou o nome do atacante.

– Se eu jogo com Luciano, Patrick e Calleri, a gente não pega na bola. O lado que chega com mais força é o direito, o Patrick entrou para fazer uma parte tática e fez muito bem. Nós passamos o Galoppo na saída dele e deixamos Luciano e Calleri jogando juntos. Me estranha muito a torcida pedir o Luciano com o Patrick jogando o que estava jogando. O time como um todo fez uma boa partida, e o que fizemos de diferente é que eles foram mais efetivos.

Posteriormente, o treinador explicou os motivos que levaram o São Paulo a ser derrotado. Assim, para o comandante, sua equipe foi bem postada e teve chances de conseguir o resultado, mas falhou nas decisões no momento das finalizações. Por fim, acredita que os gols flamenguistas foram em erros individuais e coletivos.

– Acho que faltou melhor qualidade de finalizações. Conseguimos jogadas de bola parada. Cometemos erros que uma equipe não tão entrosada comete, por exemplo afastar todos para dentro da área. O João acerta uma cabeçada e podíamos ter matado na origem da jogada. O segundo gol parece que pegou na mão do Arrascaeta, e o juiz mandou seguir. Cometemos alguns erros, temos que caprichar mais. Como a bola no Patrick não entra, bate na trave, na linha, sai. Não tivemos a mesma precisão que o Flamengo teve nas finalizações – comentou.

Ceni fala sobre o jogo

Como resultado, a equipe paulista criou muitas chances, mas não conseguiu convertê-las em gols. Logo depois da partida, o técnico Rogério Ceni acredita que o placar foi injusto.

– O resultado não reflete o que foi o jogo. O São Paulo foi muito bem, muito superior contra um time muito bom. O Flamengo é preciso, tem poucas finalizações e transforma em gols. Hoje o que nós jogamos, da maneira que jogamos, no começo do jogo talvez muito atrás. No segundo tempo com duas sobras e ficamos cinco contra três e ocasionou uma posse de bola para eles – analisou.

O Flamengo terminou a partida com 52% de posse de bola, mas para o treinador, foi mais na fase defensiva, do que ofensiva. Além disso, explicou as mexidas táticas que fez para o segundo tempo, principalmente pelo lado direito, que ficou mais forte em relação a primeira etapa.

– A posse de bola deles foi no campo de defesa. No segundo tempo adiantamos o Rafinha e o Igor Vinicius e roubamos mais bola, chegamos mais perto do gol. O Flamengo é certeiro. O torcedor pode se orgulhar do que fez. Acho que o resultado é injusto e não é realista – completou Ceni.

Compartilhe como seus amigos:

Outras publicações de seu time: