Kevin Velasco, elogiado por William, é oferecido ao Corinthians

Compartilhe com seus amigos:

Kevin Velasco, elogiado por William, é oferecido ao Corinthians

De olho em oportunidades no mercado, o Corinthians recebeu a indicação do atacante Kevin Velasco, jogador que Vítor Pereira enfrentou na Libertadores e que ganhou elogios de Willian.

Aos 25 anos, o colombiano pertence ao Deportivo Cali e foi titular nos dois duelos da Libertadores: a derrota por 1 x 0 em São Paulo e o empate sem gols em Cali.

Corinthians se reuniu no começo do mês com os agentes do jogador e levou o nome para Vítor Pereira. Na conversa, dirigentes questionaram os empresários sobre a possibilidade de um empréstimo, já que o clube colombiano pede 3 milhões de dólares (R$ 16,2 milhões) para vender 70% dos direitos econômicos do atacante.

Elogios de Willian

 

Em um dos jogos pela Libertadores, Kevin Velasco trocou camisas com Willian e recebeu elogios do corintiano por sua boa atuação.

O jogador é chamado de “Foquita” na Colômbia. Nesta temporada, tem 25 jogos, quatro gols e três assistências pelo Deportivo Cali.

Ponta esquerda de velocidade, foi convocado e fez sua estreia pela seleção colombiana em maio, diante da Arábia Saudita.

Kevin Velasco, do Cali, com a taça do Campeonato Colombiano de 2021 - Foto destaque: Reprodução / Cali
Kevin Velasco, do Cali, com a taça do Campeonato Colombiano de 2021 – Foto destaque: Reprodução / Cali

O foco do Corinthians neste momento está na compra do volante argentino Fausto Vera. A diretoria alvinegra não tem comentado sobre as negociações em andamento.

+ Vitinho deve deixar o Corinthians

 

O meia Vitinho, que pertence ao Corinthians e que deixou recentemente o Vasco da Gama, está prestes a acertar com o Arouca, de Portugal. O contrato será de cinco anos.

O jogador de 22 anos tem contrato com o Corinthians até 2024, mas vai rescindir com o Timão para seguir para a Europa. Dono de 100% dos direitos econômicos do jogador, o Timão informa que irá manter 30% pensando, dessa maneira, numa transferência futura.

A passagem pelo Vasco não foi das melhores. O meio-campista chegou por empréstimo de um ano. Fez quatro jogos pelo Cruz-Maltino, já que passou um tempo no departamento médico.

Na Série B, participou somente da estreia contra o Vila Nova, entrando no 2º tempo, e desde então foi relacionado somente para outros cinco jogos. Então, o anúncio da rescisão aconteceu na última quarta-feira (13).

Cria do ”Terrão”, fez 29 jogos no time profissional do Corinthians, com um gol marcado em 2021.

Leia também:
+ Lucas Piton tem fratura descartada
+ Leandro Castan, ex-Corinthians, anuncia aposentadoria aos 35 anos

+ Cássio agradece Marcos Leonardo

 

Agredido por um torcedor do Santos após a classificação do Corinthians para as quartas de final da Copa do Brasil, o goleiro Cássio pediu providências as autoridades para que os atletas tenham segurança no estádio e disse que se isso não acontecer o mais rápido possível, o futebol brasileiro se aproxima de uma tragédia.

Ídolo e capitão da equipe, o camisa 12 mostrou muito respeito pelo Santos, mas pediu que os órgãos responsáveis olhem com cuidado para os fatos extra e dentro do campo, em entrevista à TV Bandeirantes.

“Não podemos generalizar. Não foi toda a torcida do Santos que fez, mas não pode mais acontecer. Não sabemos qual será o próximo passo. A gente brinca, mas pode acontecer uma tragédia muito grave. Estamos quase chegando lá por tudo o que tem acontecido. Não é porque foi com o Cássio , poderia ser qualquer jogador. Infelizmente foi com o Santos, poderia ser outra equipe também. Você quer xingar na arquibancada, está no seu direito. Mas invadir o campo para tentar agredir, na minha visão covardemente e pelas costas, passa dos limites”, disse o goleiro.

“Tem que tomar providências, o Santos tem que tomar providência. Falta pouco para acontecer uma tragédia. A gente está duvidando que isso possa acontecer”, completou.

Na mesma entrevista, Cássio agradeceu o apoio de Marcos Leonardo, que tentou defendê-lo da agressão, e a outros jogadores da equipe da Baixada Santista.

“Quero agradecer os meninos do Santos pelo posicionamento e carinho. Tenho muito respeito pelo Santos, tem muita gente que conheço lá, pessoas trabalhadoras. A unanimidade não concorda com que aconteceu. É difícil, a família vendo isso, ninguém quer passar. Que a CBF veja e decida o que fazer, mas tem que tomar cuidado. Em 2022 está acontecendo situações como essa. Você estar jogando e ficar com medo de uma bombinha pegar em você, já que está de costas. Falo pelo futebol, não pode mais acontecer, já deu”, finalizou o goleiro.

Por fim, com a invasão e agressão, o Santos pode receber uma multa alta e perder o mando de campo por até 10 partidas. Dos agressores, oito foram para a delegacia após a partida, passaram por audiência na Vila Belmiro e foram soltos em seguida. Ainda assim, eles podem pegar até dois anos de prisão.

Foto destaque: Reprodução / Cali

Compartilhe como seus amigos:

Outras publicações de seu time: