Raposa e Bugre tem desfalques para o jogo de sábado (9)

Compartilhe com seus amigos:

Raposa e Bugre tem desfalques para o jogo de sábado (9)

Guarani e Cruzeiro enfrentam situações opostas na 17ª rodada da Série B neste sábado. O Bugre tem quatro jogos sem vencer e é o penúltimo colocado com 14 pontos. Por outro lado, a Raposa tem três vitórias e um empate nos últimos quatro jogos e lidera a classificação com 38 pontos.

Primeiramente, o que as equipes têm em comum é a “troca” de empréstimos nesta temporada. Três jogadores vão perder o jogo devido aos termos do contrato: dois com Alviverde e um com o celeste Lateral-esquerdo absoluto. Matheus Pereira disputou 25 jogos – todos como titular – dando assistências e marcando 3 gols. A ausência dele representa um problema e tanto para o técnico Mozart, já que o reserva da posição, Eliel, sofreu um entorse no joelho direito.

Outro defeito é o sistema ofensivo. Bruno José chegou ao clube após o início da Série B, emprestado até o final do Paulista em 2023. Fez 15 partidas no campeonato – em apenas uma começou no banco – , marcou um gol e de uma assistência.

Já a Raposa não vai contar com o lateral-esquerdo Matheus Bidu. Uma das recentes revelações de destaque do Bugre, Bidu foi emprestado até o fim do ano com opção de compra dos direitos econômicos.

Após show da torcida em Itu, o Cruzeiro vai até a partida em Campinas com cota de ingressos esgotadas

A torcida do Cruzeiro lotara às 11h neste sábado (9) no estádio Brinco de Ouro, em Campinas, interior de São Paulo, para a 17ª rodada da série contra o Guarani, pela Série B do Campeonato Brasileiro. A saber, cerca de 1.400 cruzeirenses vão apoiar o time em mais uma batalha fora de casa. Então, começou a ser vendido no último domingo (3). Enfim, alguns dias depois, os ingressos para torcedores mineiros, ao preço de 100 reais (valor integral), estavam esgotados.

Assim, haverá boa participação do público para a 17ª rodada da Série B- cerca de 16 mil pessoas são esperadas no estádio. A torcida ao redor do jogo se mobilizou em apoio ao Bugre para uma reação ao campeonato. Cruzeirenses prometem mais uma grande festa no interior paulista.

Com duelo contra o Fluminense no Mineirão, a equipe vive um empasse e diretor do estádio comenta sobre a possível saída da equipe celeste da arena

Acima de tudo, sem jogos do América e com o Atlético perto da partida para a Arena MRV, o Mineirão será a casa apenas do Cruzeiro a partir do segundo semestre de 2023. Apesar disso, o diretor comercial do estádio, Samuel Lloyd, disse que a Minas Arena consegue se manter sem a Raposa até o final do contrato com o governo, em 2037, embora conte com o time celeste nos próximos anos.

“Pergunta difícil (se o Mineirão é viável sem o Cruzeiro). Eu nunca fiz esta conta, nunca passou pela minha cabeça. Hoje, nós consideramos o Cruzeiro jogando no Mineirão. Obviamente que a gente faz vários mapeamentos de cenários, a gente tem uma gestão super comprometida, que tem um monte de concessões, eu dirijo quatro contratos diferente pelo Brasil em vários estados, e a gente faz uma série de análises de cenários. Hoje, o que a gente vê é que o Mineirão é um estádio estável, longevo e capaz de se sustentar até 2037, que é quando dura o nosso contrato”

Foto destaque: Divulgação/ Cruzeiro

Compartilhe como seus amigos:

Outras publicações de seu time: