Hudson entra na Justiça contra o Fluminense

Compartilhe com seus amigos:

Hudson entra na Justiça contra o Fluminense

O ex-volante Hudson entrou na Justiça contra o Fluminense. A saber, o jogador, que atuou pelo clube nas temporadas de 2020 e 2021, cobra uma quantia de aproximadamente R$ 1,5 milhão pedindo o reconhecimento de acidente de trabalho. Por fim, a audiência foi marcada para maio do ano que vem.

A saber, Hudson rompeu o ligamento o ligamento cruzado anterior do joelho direito em maio de 2021, durante a partida do Fluminense contra a Portuguesa-RJ, pela ida da semifinal do Campeonato Carioca. Assim sendo, precisou passar por cirurgia.

Dessa maneira, acabou perdendo o restante da temporada. Aliás, o contrato com o Tricolor terminaria em dezembro daquele ano. Mas o Fluminense renovou por mais um mês. Já que, como determina a legislação trabalhista, o clube tinha a obrigação, por lei, de “devolver” o atleta apenas quando estivesse apto para retornar ao futebol. Aliás, a equipe carioca também tinha a opção, de acordo com as leis, de renovar o vínculo pelo menos período, mas não exerceu. Já que Hudson não estava nos planos do Fluminense.

Hudson anunciou aposentadoria em junho deste ano

Posteriormente, Hudson deixou o Fluminense e ficou sem clube. Visto que o São Paulo, clube que detinha os direitos do jogador, também não tinha interesse em contar com o jogador novamente. Assim sendo, em junho, o agora ex-jogador anunciou sua aposentaria, aos 34 anos.

Estou aposentando do futebol. Estou parando de jogar oficialmente. Está na hora de virar a página e iniciar um novo capítulo” declarou Hudson na época.

Mesmo que o Fluminense tenha cumprido o que dizia a legislação, Hudson entrou na Justiça contra o clube. Assim sendo, na petição, o jogador quer o reconhecimento do acidente de trabalho. Bem como pagamento dos salários durante o período estabilitário de 12 meses. A saber, que contaria a partir de 30 de janeiro de 2022, quando seu contrato terminou.

Além disso, quer também a continuidade da relação existente e a nulidade do fim de seu último contrato com o clube. Aliás, a defesa de Hudson também alega que ele não foi afastado no INSS após 16 dias de lesão, como deve ocorrer segundo a lei trabalhista.

Passagem de Hudson pelo Fluminense

Hudson chegou ao Fluminense no início de 2020, em contrato por empréstimo, após ser pouco utilizado no São Paulo, clube o qual pertencia. Assim sendo, começou já como titular. Inclusive, chegou a marcar um gol logo nos primeiros jogos com a camisa tricolor. A saber, na goleada sobre o Madureira, por 5 x 1, pelo Campeonato Carioca. Por fim, na temporada, disputou 43 jogos e marcou apenas esse gol.

Na temporada seguinte, começou a primeira partida como titular. Todavia, ficou no banco de reservas nas quatro partidas seguintes. Ao passo que, nos quatro jogos seguintes, participou de três deles, sendo o último o jogo de ida da semifinal contra a Portuguesa-RJ, quando se lesionou.

Anteriormente, Hudson chegou ao São Paulo em 2014. Ao passo que, em 2017, foi emprestado ao Cruzeiro. Retornou ao clube paulista em 2018. No ano seguinte, quando atuava como lateral-direito, voltou a ser volante. Mas acabou perdendo espaço na equipe. Por fim, foi negociado com o Fluminense.

Foto destaque: Mailson Santana / Fluminense FC

Compartilhe como seus amigos:

Outras publicações de seu time: