Choque-Rei: entenda a origem do nome e fatos históricos do duelo entre Palmeiras e São Paulo

Compartilhe com seus amigos:

Choque-Rei entenda a origem do nome e fatos históricos do duelo entre Palmeiras e São Paulo

Em primeiro lugar, o Palmeiras e o São Paulo tem uma história em mata-matas e disputas de títulos. Neste ano, as equipes fizeram a grande final do Campeonato Paulista e o Verdão foi o vencedor, após golear o Tricolor por 4 x 0 e reverter o 3 x 1 sofrido no jogo de ida. Pelo Brasileirão, o Palmeiras também teve motivos para sorrir em uma vitória por 2 x 1 arrancada nos minutos finais.

Já no duelo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil, foi o Tricolor que saiu na frente, com uma vitória por 1 x 0 dentro do Morumbi. E nesta quinta-feira (14), as equipes disputam o segundo jogo para ver quem vai seguir vivo na competição e ficar com a vaga nas quartas.

Origem do termo Choque-Rei

A saber, os times são rivais desde o primeiro confronto, que aconteceu em 30 de março de 1930, e terminou empatado em 2 x 2, mas o auge de sua rivalidade aconteceu entre 1942 e 1950, período em que São Paulo e Palmeiras dividiram nove títulos paulistas disputados.

Assim, o Tricolor venceu cinco títulos do Paulistão (1943, 1945, 1946, 1948 e 1949), enquanto o Verdão levantou quatro taças (1942, 1944, 1947 e 1950).

Nesta época, a rivalidade entre as duas equipes era responsável por levar multidões aos estádios. A magnitude do duelo fez com que com que o jornalista Tomaz Mazzoni, do jornal “A Gazeta Esportiva”, destacasse o clássico como “Choque-Rei”.

Portanto, foi devido essa importância, ressaltando que esse clássico levava uma enorme quantidade de torcedores que lotavam o estádio Cícero Pompeu de Toledo, conhecido como Morumbi. Em quatro ocasiões as duas torcidas encheram o local com mais de 110 mil pessoas.

Fatos históricos

Em suma, o Palmeiras já ganhou sete decisões de campeonato diretas contra o São Paulo, nos anos de 1933, 1942, 1944, 1950 e 1972, todos torneios em pontos corridos, e o Brasileirão de 1973, definido num quadrangular final.

Em contrapartida, o São Paulo já derrotou o Palmeiras em quatro decisões diretas, ou seja, os campeonatos Paulistas de 1943, 1971 (ambos no torneio de pontos corridos), 1992 e 2021.

Por sua vez, o Palmeiras já eliminou o São Paulo de um torneio em confrontos por mata-mata por quatro vezes. Sendo assim, na semifinal do Troféu Rámon de Carranza de 1993, no Paulistão de 2008, no Brasileirão de 2000 e na Libertadores de 2021.

No entanto, o São Paulo já eliminou o Palmeiras de um torneio, em confrontos por mata-mata, por 14 vezes. Dessa forma, nos campeonatos Paulista de 1977,1978,1987,1992, 1998, 2019 e 2021, no Torneio Rio-São Paulo de 1998 e 2002, no Supercampeonato Paulista de 2002, na Copa do Brasil de 2000 e nas Libertadores de 1994, 2005 e 2006.

Os últimos 10 clássicos entre Palmeiras x São Paulo 

  • 23/06/2022 – São Paulo 1 x 0 Palmeiras – Copa do Brasil
  • 20/06/2022 – São Paulo 1 x 2 Palmeiras – Campeonato Brasileiro
  • 03/04/2022 – Palmeiras 4 x 0 – Campeonato Paulista (FINAL)  – Palmeiras campeão
  • 28/3/2022 – São Paulo 3 x 1 Palmeiras – Campeonato Paulista (FINAL)
  • 10/3/2022 – São Paulo 0 x 1 Palmeiras – Campeonato Paulista
  • 17/11/2021 – Palmeiras 0 x 2 São Paulo – Campeonato Brasileiro
  • 17/08/2021 – Palmeiras 3 x 0 São Paulo – Copa Libertadores
  • 10/08/2021 – São Paulo 1 x 1 Palmeiras – Copa Libertadores
  • 31/07/2021 – São Paulo 0 x 0 Palmeiras – Campeonato Brasileiro
  • 23/05/2021 – São Paulo 2 x 0 Palmeiras – Campeonato Paulista – São Paulo campeão

São Paulo é a maior vítima do Verdão no Allianz Parque

Em síntese, o São Paulo é o time que mais vezes foi derrotado pelo Palmeiras no Allianz Parque. A saber, o Verdão venceu 10 dos 15 jogos contra o rival em sua arena, além de dois empates e três derrotas.

Na segunda posição do ranking estão Fluminense e Santos, derrotados oito vezes dentro do estádio em 12 partidas, respectivamente.

Contudo, considerando os clássicos contra o São Paulo desde 2015, quando o Palmeiras passou a mandar seus jogos no Allianz Parque, o Verdão tem um retrospecto extremamente favorável, com quase o dobro de vitórias. Ao todo são 32 jogos, 15 vitórias, nove empates, oito derrotas, 44 gols marcados e 23 gols sofridos.

Além disso, o Palmeiras perdeu só cinco vezes nos últimos 52 jogos, com 35 vitórias e 12 empates. Como mandante, nos últimos 25 jogos, foram 20 vitórias, três empates e duas derrotas neste período.

A saber, Abel Ferreira tem um histórico quase perfeito quando leva-se em consideração apenas os duelos que tiveram a partida de volta disputada no Allianz Parque. No total, foram 13 embates, com 12 classificações ou títulos e um único revés.

Quem leva vantagem no clássico?

De antemão, o Palmeiras da temporada 2022 tem a terceira melhor defesa da história do clube, isto é, com média de 0,60 gol por jogo, ao lado de 1989 e atrás apenas de 1973, com 0,56, e 1972, com 0,54.

Além disso, possui o terceiro menor percentual de derrota com 9%, ao lado de 1920, 1926, 1933, 1973 e 1976 e atrás de 1972, com 6%, e 1930, com 5%. Ainda assim, é o melhor aproveitamento de vitórias desde 1942, com 69%

Em síntese, Raphael Veiga e Dudu são os jogadores do atual elenco com mais gols marcados pelo Palmeiras em clássicos paulistas, ambos com 12 bolas na rede. O camisa 23 fez quatro gols contra o Corinthians, quatro contra o Santos e quatro contra o São Paulo. Já o camisa 7 marcou cinco gols sobre o São Paulo, quatro contra o Santos e três diante do Corinthians.

Palmeiras venceu 27 de 34 jogos decisivos de mata-mata no Allianz

O Allianz Parque já recebeu 34 jogos decisivos de mata-mata (jogo de volta ou duelo único), e o Palmeiras levou a melhor em 27 (79,41% das vezes). Assim, em outras sete oportunidades, o time Alviverde foi eliminado ou terminou como vice-campeão (20,59%).

Desde a década de 1990, quando se intensificaram as disputas de mata-mata, o Palmeiras já reverteu 20 resultados negativos do jogo de ida, o último deles, inclusive, contra o próprio São Paulo, pela final do Campeonato Paulista desta temporada: 1×3 no Morumbi e 4×0 no Allianz Parque.

Verdão saiu vitorioso em 65 de 87 confrontos pela Copa do Brasil

Primeiramente, em 87 confrontos eliminatórios ou valendo título pela Copa do Brasil, o Palmeiras saiu vitorioso em 65 oportunidades, mas este dado leva em conta apenas os duelos decisivos, ou seja, o segundo das disputas de ida e volta ou jogo único.

Além disso, o Verdão já reverteu oito resultados negativos da partida de ida ao longo de sua história no torneio. Sendo assim, em 1993 (Vitória), 1998, duas vezes (Botafogo e Cruzeiro), 1999 (Flamengo), 2004 (São Gabriel-RS), 2014 (Sampaio Corrêa-MA) e 2015, duas vezes (Fluminense e Santos).

Confira a relação dos duelos revertidos pelo Palmeiras

  • 1993 – Copa do Brasil (oitavas de final) – Vitória-BA (1×2 na ida e 1×0 na volta no Palestra Italia)
  • 1998 – Copa do Brasil (oitavas de final) – Botafogo (1×2 na ida e 1×0 na volta no Palestra Italia)
  • 1998 – Copa do Brasil (final) – Cruzeiro (0x1 na ida e 2×0 na volta no Morumbi)
  • 1999 – Copa do Brasil (quartas de final) – Flamengo (1×2 na ida e 4×2 na volta no Palestra Italia)
  • 2004 – Copa do Brasil (primeira fase) – São Gabriel-RS (1×2 na ida e 4×0 na volta no Palestra Italia)
  • 2014 – Copa do Brasil (segunda fase) – Sampaio Corrêa-MA (1×2 na ida e 3×0 na volta no Pacaembu)
  • 2015 – Copa do Brasil (semifinal) – Fluminense (1×2 na ida e 2×1 na volta no Allianz Parque)
  • 2015 – Copa Brasil (final) – Santos (0x1 na ida e 2×1 na volta no Allianz Parque)

Foto destaque: Divulgação/Palmeiras | Divulgação/São Paulo

Compartilhe como seus amigos:

Outras publicações de seu time: