Crise No Fluminense? Abel Se Demite Do Cargo De Treinador

Compartilhe com seus amigos:

Torcedor triste com a derrota. É crise no Fluminense?

O lendário e multicampeão técnico brasileiro, Abel Braga, se demite do cargo de treinador do Fluminense e indica crise no clube. 

Em sua saída, Abel afirma que estava infeliz e estressado, e que não via melhoria na equipe.

Será esse um indício de crise no Fluminense?

Quem é Abel Braga?

Abel Braga bravo com ataque do tricolor. É crise no Fluminense?

Bom, se você não conhece esse nome, com certeza não assiste ao futebol brasileiro. Abel é um dos treinadores da elite do futebol brasileiro mais vencedores da história, e com certeza o mais experiente.

Ativo desde 1985 como treinador, Abel Braga colheu muitos títulos, principalmente com o Flamengo, com o Fluminense e com o Internacional de Porto Alegre. Aliás, pelo Inter, foi campeão da Libertadores da América e do Mundial Interclubes, honra que pouquíssimos treinadores brasileiros conseguem ter em suas carreiras.

Abel Braga chegou ao Fluminense na virada da temporada, de dezembro para janeiro, e rapidamente já mostrou para que veio: campeão carioca em cima do Flamengo.

No entanto, na sequência, os jogos pelo Brasileirão e pela Sulamericana não foram convincentes, e a torcida, iludida com o título carioca, começou a pegar no pé.

Talvez por ser esse treinador tão experiente, e por estar treinando o time pelo qual fez história tanto como treinador quanto como jogador, Abel cedeu à pressão e oficializou seu pedido de demissão. 

Seja a torcida ou a baixa produtividade do time o motivo, algo está muito errado no Fluminense, e a expectativa para as próximas rodadas não é positiva.

Crise no Fluminense: como foram os últimos jogos?

Depois do título pelo Carioca, o Fluminense ainda goleou o Oriente Petrolero por 3×0 e a torcida estava de bem com o time. Mas logo depois dessa boa sequência, o Fluminense mostrou uma queda de desempenho.

Em um empate em 0x0 contra o Santos, o time possuía controle total do jogo, mas perdia muitos gols. Mas até aí tudo bem… um joguinho em que a bola não entrou.

Porém, na sequência, um 3×0 amargo para o Júnior F.C., da Colômbia. Isso já foi suficiente para a torcida lançar críticas pesadas ao time, pois foi um jogo apático.

Logo após dois jogos ruins, duas vitórias apertadas contra o Cuiabá e o Vila Nova. Muito posse de bola nos dois jogos, mas muita dificuldade para criar. Contra o Vila Nova, apesar dos 3 gols, foram apenas 4 chutes com 68% de posse de bola.

A derrota em casa para o Internacional foi o fim da linha para a torcida, que pegou muito no pé do clube. O Internacional era um time que estava vindo em baixa e a expectativa era de vitória do Flu, mesmo com o jogo sendo em Porto Alegre. 

Com clima pesado, o Fluminense enfrentou o Unión de Santa Fé em casa e empatou por 0x0. Mais uma vez, mais de 60% de posse de bola para o clube, mas apenas 2 chutes ao gol. 

O time não mostrava melhora e a torcida pegava no pé como se o Fluminense estivesse há 5 rodadas sem vencer. Essa combinação foi o suficiente para Abel Braga se demitir e falar que para ele acabou aqui no Brasil. Só atuará se for em cargos administrativos.

É crise no Fluminense mesmo?

Conclusão

Uma sequência de jogos ruins, um time que não corresponde dentro de campo e uma torcida pressionando mais do que o esperado para a devida situação levaram Abel Braga a deixar o cargo de treinador pelo Fluminense.

Além de mostrar descontentamento em atuar pelo clube, Abel se mostrou chateado com o futebol brasileiro em si e afirma que não atuará mais para clubes nacionais. 

Baixa dedicação e capacidade de execução tática dos clubes ou uma torcida desrespeitosa: qual dos dois terá sido o maior motivo para a possível aposentadoria de Abel Braga como treinador?

De qualquer forma, se o Fluminense não reagir nos próximos jogos, dá para dizer que é crise sim.

Compartilhe como seus amigos: