Ceni coloca Sul-Americana como vital para 2023: “Ser campeão para continuar”

Compartilhe com seus amigos:

Ceni coloca Sul-Americana como vital para 2023: “Ser campeão para continuar”

O São Paulo venceu o Ceará por 2 a 0, neste domingo (18), na Arena Castelão. Logo após a partida, o técnico Rogério Ceni concedeu entrevista coletiva e colocou mais uma vez o título da Copa Sul-Americana como crucial para a continuação de seu trabalhão à frente do clube.

– Por mim, preciso ser campeão para continuar. Tem todas as situações do clube, as dificuldades, é uma coisa. Mas eu sou movido a conquistas. Fomos para o Fortaleza para ser campeão. Fomos para o Flamengo ser campeão. A Sul-Americana é a grande oportunidade de ser campeão – declarou Rogério.

Em seguida, continuou falando que precisa da vitória na na final para ter tranquilidade e planejamento. Além disso, não sabe se o time está pronto para disputar novamente a Copa Libertadores da América, mas que após o embate, vai montar um plantel com algumas características para 2023.

– Só marca quem conquista. Eu preciso da vitória, o clube precisa da vitória, precisa deste planejamento. Não sei se o clube está pronto para voltar a uma Libertadores, para competir. Precisamos do título, e aí vamos ver se estamos prontos para montar uma equipe. Preciso de alguns jogadores com outras características – acrescentou.

– Acho melhor a gente ser campeão. Campeão. Nascemos para brigar por títulos, mesmo com todas as dificuldades. Sabíamos que seria difícil ganhar a Copa do Brasil e o Brasileiro, com os times que existem. Mas a Sul-Americana… na vida não podemos deixar passar a oportunidade de ser campeão – comentou Ceni.

Como resultado, a partida teve algumas polêmicas, como um pênalti que foi desmarcado em Calleri, após o o árbitro consultar o VAR e algumas expulsões reclamações também do lado cearense. Dessa maneira, o presidente tricolor, Julio Casares, questionou a situação do trio de arbitragem.

– Uma grande vitória, parabéns a todo elenco, ao torcedor. Mas temos que registrar algo aqui que não costumamos fazer: reclamar da arbitragem. Um pênalti claro, que não foi marcado, uma interferência indevida do VAR… uma péssima arbitragem. E lances para expulsão: o lateral Nino Paraíba já tinha entrado forte no Wellington, depois entrou forte no Patrick, sem contar a entrada do Jô no Luciano – falou Casares.

Em seguida, logo depois de lamentar a atuação do árbitro, o presidente ainda questionou o VAR, mas preferiu dar mais atenção aos três pontos e relembrou que a próxima partida será contra o Avaí, a última antes da grande final da Copa Sul-Americana.

– Além de outros lances que prejudicaram o São Paulo. Portanto, fica aqui o registro: lamentar publicamente a péssima arbitragem o uso do VAR. Mas seguimos, são três pontos. Vamos fazer agora um grande jogo contra o Avaí, com preços especiais, vamos de novo lotar o Morumbi, vamos fazer uma corrente antes do jogo da Sul-Americana – completou o presidente.

Calleri e o jejum

Como resultado, o primeiro gol da partida foi marcado pelo atacante Jonathan Calleri, que encerrou um jejum de 35 dias sem marcar. Logo depois do confronto, o camisa 9 rechaçou a seca de tentos e relembrou os números na temporada.

“Tenho 12 gols no Campeonato Brasileiro, nos últimos oito jogos só joguei dois. Estávamos jogando três competições. Para mim, o jejum é indiferente. Quando o time ganha, quem faz os gols não importa. Precisávamos de uma vitória para subir na tabela hoje”, disse Calleri à TV Globo.

Compartilhe como seus amigos:

Outras publicações de seu time: