Confira as últimas palavras de Maurício Souza no Vasco

Compartilhe com seus amigos:

Confira as últimas palavras de Maurício Souza no Vasco

O Vasco demitiu o treinador Maurício Souza, na tarde deste domingo (24). O time perdeu o terceiro jogo no comando do técnico e a direção agiu rápido, na intenção da troca por um novo nome. O treinador foi pego de surpresa com a decisão, pois partiu de pressão muito forte de fora da direção. Decerto, o gerente geral, Carlos Brazil, que foi quem o trouxe, queria a permanência. Entretanto, o presidente Jorge Salgado e até a 777 Partners, empresa americana, opinaram sobre a saída.

Logo após a oficialização da saída, Maurício soltou uma nota curta para a imprensa, informando a demissão. O técnico agradeceu a oportunidade e garantiu que não faltou dedicação:

“Hoje (24 de julho), fui desligado do comando do Club de Regatas Vasco da Gama.
Deixo meu agradecimento ao presidente, diretoria, jogadores, torcedores e a todos que estiveram no dia a dia de trabalho. Dedicação e empenho não faltaram. Desejo boa sorte ao clube na busca pelos objetivos”.

Falas pós derrota do Vasco

Em suma, na entrevista coletiva pós derrota para o Vila Nova, no último sábado (23), Maurício tentou justificar o resultado. Foram as últimas palavras como treinador do Vasco. Confira:

“O Vasco é uma equipe que sempre vai tentar se impor com a bola sobre o adversário. Se isso não acontecer em tempos passados, talvez, porque faltasse um tipo de encaixe. Mas não abandonamos uma defesa forte, não abandonamos um time aguerrido. Tudo isso tem sido mantido. O que temos feito é que jogar melhor, ter o domínio do jogo, criar mais situações, te aproxima da vitória. Só que temos que evoluir na questão de posse de bola.

Temos que chegar no terço final com melhores decisões, com jogo combinado melhor. Se eu não estou enganado chegamos 35 vezes no último terço do campo, contra 18 ou 19 do adversário e perdemos o jogo por 1 a 0. A posse de bola por ela só não me ilude. É um caminho, esse caminho tem que evoluir para chegarmos mais vezes na baliza adversária, para analisarmos as finalizações que essa posse está trazendo. A posse pela posse não adianta muito. Criamos situações, mas temos que evoluir ainda”.

Agora sem treinador, a tendência é de que a comissão técnica permanente, formada por Emílio Faro e o português João Martins comandem o time. Decerto, o Vasco entra em campo na próxima quinta-feira (28), contra o CRB, em São Januário. Logo depois, no domingo (31), o clube encara a Chapecoense, também no Rio de Janeiro. A expectativa é de que um novo treinador só chegue para o duelo contra a Ponte Preta, dez dias depois, no sábado (9).

Em suma, a dona da futura SAF, 777 Partners, terá participação total no novo nome, já que pode entrar oficialmente como dona de 70% do futebol, na primeira semana de agosto. Inclusive, Paulo Bracks, futuro diretor de futebol do Vasco, se a SAF aprovar, participou da reunião sobre a demissão de Mauricinho. Decerto, hoje o diretor é espécie de “consultor” da empresa americana, mas já opina dentro do clube.

Foto destaque: Reprodução/CRVG

Compartilhe como seus amigos:

Outras publicações de seu time: