Léo Matos revela motivo de não jogar há quase quatro meses

Compartilhe com seus amigos:

Léo Matos revela motivo de não jogar há quase quatro meses

Léo Matos falou sobre o tempo em que ficou de fora do time do Vasco. Decerto, após quase três meses sem entrar em campo, o lateral-direito foi titular contra o Sport, no último domingo (3). O experiente jogador tocou em vários assuntos, revelou que ficou algum tempo lesionado e garantiu estar pronto para seguir na posição e entregando mais qualidade, algo que a torcida reclama bastante.

Portanto, a última partida de Léo Matos na equipe, foi contra o Flamengo, ainda nas semifinais do carioca. Lá, o jogador saiu ainda no primeiro tempo, por lesão em lance que levou um chute na coxa. Léo revelou que a pancada foi forte e que por alguns dias, perdeu o movimento da perna direita. De lá para cá, a recuperação foi difícil e por isso, também, perdeu espaço no elenco:

“No jogo contra o Flamengo, tomei um chute na coxa que pegou em cima do nervo ciático. Naquele momento paralisou minha perna, tanto é que depois tentei ficar no campo imaginando dor ia passar, mas tinha perdido um pouco da agilidade. Um pouco não, muito. Vi que era momento de sair, poderia tomar um gol por falha minha, condição física.

Não perdi 100% do movimento, mas sentia muita dor para correr, perdi 60% dos movimentos, não conseguia acelerar. Depois do jogo passei uns 10 dias no DM. Felizmente não tive lesão, foi um chute em cima do nervo, comprimiu, perdi bastante do movimento. Fiquei cinco dias sem treinar e mais uns cinco até voltar a treinar com o grupo”.

Léo Matos sem jogar por opção do treinador

Na entrevista coletiva, Léo também não poupou ninguém e falou que não voltou a jogar por opção do ex-treinador, Zé Ricardo. As opções de Weverton e Gabriel Dias, que chegaram neste ano, deixaram Léo como terceira opção. Entretanto, o jogador garantiu que se preparou todos os dias para voltar a ter chances no time titular:

“Foi uma questão de escolha do Zé Ricardo. Quando iniciou o ano, fiz questão permanecer no Vasco pela minha vontade de recolocar Vasco na primeira divisão. Chegou o Weverton, sabia seria natural uma disputa entre nós. Comecei com Covid e já comecei atrás. Ele começou bem, é natural, tem que esperar meu momento. Depois me causou estranheza que sai de titular para terceira opção com chegada do Gabriel Dias.

Imaginaram que briguei com alguém, com Zé ou sei lá. Pelo contrário, minha relação com Zé é excelente. Por mais naquele momento tenham optado por outros jogadores, nunca deixaram de me respeitar, nunca me excluíram. Todos os trabalhos eu praticava, nenhum momento faltei com respeito, sou muito grato por isso. Levo com muita naturalidade, levo com normalidade. Fiquei treinando, se eu não fizesse isso no domingo eu tinha passado vergonha, um jogo com intensidade, só mostra para todos o quão profissional eu fui. Ainda que eu não concordasse com o que vinha acontecendo. Mas são decisões a serem tomadas”.

Agora, Léo parte para a sua segunda partida em sequência como titular. O lateral estará no 11 titular da equipe do Vasco no próximo sábado (9), contra o Criciúma, pela 17ª rodada do Brasileirão da Série B.

Foto destaque: Reprodução/CRVG

 

Compartilhe como seus amigos:

Outras publicações de seu time: