São Januário entrou em pauta na primeira reunião sobre a SAF

Compartilhe com seus amigos:

São Januário entrou em pauta na primeira reunião sobre a SAF

Na reunião inicial sobre a proposta de venda da SAF do Vasco para a 777 Partners, o Estádio de São Januário entrou em pauta. O campo histórico apareceu nos slides da empresa americana com possíveis cenários para que possa entrar em reforma.

Os três pontos do contrato são diretos: Hoje, o campo continua pertencendo ao clube. Em suma, a SAF, nova empresa, pagará um aluguel para usar, dinheiro indo direto a associação Vasco da Gama, que é a existente atualmente. No futuro, uma possível reforma poderá acontecer com as questões em contrato. Se a reforma for feita pelo CRVG, o aluguel pago pela 777 aumenta. Se a reforma for feita pelos americanos, o controle do estádio passará a empresa. A terceira alternativa é se algum investidor terceiro entrar na jogada, um acordo deverá ser feito com as partes Vasco/777.

O Presidente do Conselho de Beneméritos, Carlos Fonseca, falou sobre as questões envolvendo São Januário:

“Eu prestei muita atenção e conheço algumas coisas do que foi negociado. O que eu vi: a 777 tem interesse que São Januário seja ampliado, ela entende que tem um potencial. Parte desse crescimento de receita pode vir de um estádio com mais lugares, com melhor acessibilidade. E isso pode trazer mais receitas. Ela quer que o estádio seja reformado. Por eles? Não necessariamente, mas pode ser por eles, pode ser pelo próprio clube ou pode ser por um terceiro. Para cada modalidade dessa foi prevista uma opção. Eles podem pegar um outro estádio? Não, tem o uso de 25 anos e o Vasco tem que estar em São Januário, eles não podem desvincular”.

Balanço da reunião além da questão São Januário

Em suma, o presidente do conselho fez o balanço da reunião, garantindo novas conversas até a data da votação, que ocorrerá entre os dias 25 e 30 de julho, última semana do mês. Decerto, para a primeira conversa, o saldo foi positivo:

“Acho que foi um bom primeiro passo para que a gente pudesse iniciar o debate, agora é oficial. A 777 veio aqui com seus principais personagens e formalizou a proposta para o clube. A gente tem ali uma tensão entre o que é transparência, se mostrar os contratos ou só os pontos principais… A tensão vai continuar existindo. É um contrato resguardado por sigilo comercial, mas quem pegar o contrato para ler talvez tenha uma certa decepção porque são páginas e páginas para falar o que todo mundo já sabe. A intenção é que não tenha novidade mesmo, a intenção é que a coisa esteja clara. Acho que dá para melhorar? Acho, acho que tem coisas que precisam ser mais mastigadas. Achei saudável o e-mail que a diretoria disponibilizou para que o vascaíno tenha a oportunidade de colocar seu questionamento para a gente responder a maior quantidade possível de dúvidas”.

Foto destaque: Reprodução/CRVG

Compartilhe como seus amigos:

Outras publicações de seu time: