Decreto do governo sobre apostas esportivas deve render milhões aos clubes brasileiros

Compartilhe como seus amigos:

Foto ilustrativa com notas de R$ 50 e R$ 100 - Apostas

Um dos anseios do governo Bolsonaro é a regulamentação das apostas esportivas. Vale lembrar que as apostas online são permitidas no país. Todavia, ainda não há uma regulamentação para tal. Por certo, a gestão trabalha a todo vapor para que isso ocorra o mais breve possível. No dia 18 de agosto de 2020, o presidente da República instaurou o decreto (10.467/2020). Essa decisão autorizou a exploração das apostas esportivas online por parte de empresas privadas. Assim, busca a privatização do setor. Conforme recomendado pelo Ministro da Economia, Paulo Guedes, o BNDES será o responsável por elaborar diretrizes e critérios sobre o decreto.

Leia mais: Gestão de banca: como fazer no mundo das apostas?

banner bet365

Porém, é válido lembrar que no ano de 2018, foi sancionada a Lei  nº 13.756. Ela garante uma fatia das apostas aos clubes do futebol brasileiro. No total são 3%, sendo 2% provenientes de apostas em casas lotéricas, Loteria Esportiva. O resto, 1%, vem das apostas online. Estima-se que as novas regras aumentem consideravelmente essas cifras. Uma vez em vigor, pode render grandes retornos. 10 bilhões totais, e R$ 300 milhões à cada clube. De acordo com um estudo realizado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), apostas online movimentaram R$ 4 bilhões em 2018.

SEM REGULAMENTAÇÃO DAS APOSTAS, O BRASIL PERDE

Atualmente, o governo regula as apostas esportivas no Brasil. Porém, somente os palpites realizados via casas lotéricas. Assim, detém o poder apenas da Loteria Esportiva. Esse tipo de aposta é uma velha conhecida dos brasileiros. Mas esse não é o único meio fazer aquela fézinha. Engana-se quem imagina que apostar online é ilegal. Atualmente, o governo permite a operação de sites de apostas online. Sabendo disso, clique aqui e aposte já na Bet365! A casa é a preferida dos brasileiros. Para auxiliar o palpite, confira os prognósticos da Shaftscore.

Leia mais: Dicas de apostas esportivas para iniciantes

Todavia, os sites não podem ter seu domínio web hospedado no Brasil. Ou seja, todos devem estar fora do país. Dessa maneira, o Brasil vê seus lucros saírem do país. Só para ilustrar, somando França e Itália, as cifras ultrapassam a casa dos R$ 280 bilhões. Somente em Nova Iorque, as apostas movimentam R$ 50 bilhões. Enquanto isso, o Brasil ganha “somente” R$ 4 bilhões. São altas cifras, mas poderiam ser ainda maiores. Basta a regulamentação e desestatização.

“O jogo no Brasil ainda é visto de forma marginalizada. Enquanto em quase todos os outros países ocidentais já é regulamentado” – afirmou Angelo Alberoni , advogado, ao Estadão.

Além disso, é válido ressaltar que apostadores já foram lesados por casas de apostas. Caso houvesse a regulamentação, isso provavelmente não aconteceria. Ou seja, regulamentar auxilia ambas as partes. De um lado os apostadores. Eles terão segurança e tranquilidade para realizar aquele palpite. Assim sendo, o número de apostadores pode até aumentar. Com o aumento de apostas, graças a segurança, os lucros do governo sobem. Fica claro que ambos ganham. Tanto o apostador, como o governo brasileiro.

Leia mais: Entenda o que é Back e Lay nas apostas esportivas

Quanto mais pessoas apostarem, mais dinheiro será movimentado. Seja nas apostas online ou na Loteria Esportiva. Por certo, esse segundo método é estatal. Tal qual as online, as físicas também rendem lucros aos clubes. Entretanto, o fato delas serem estatais reduz as cifras. Afinal, o dinheiro não é repassado apenas aos times. Se beneficiam: Ministério do Esporte, Clubes de Futebol e Comitê Olímpico Brasileiro. Além delas, mais seis entidades recebem repasses. Dessa maneira, divididos em muitas partes.

 

Foto destaque: Reprodução – Internet/ Arte – Shaftscore

Compartilhe como seus amigos:

banner bet365