Leicester, a maior zebra nas casas de apostas em 2016

Compartilhe como seus amigos:

Elenco do Leicester erguendo a taça de campeão da Premier League

De acordo com o prestigioso dicionário Michaelis, “zebra” é um substantivo feminino referente a um mamífero nativo da África, que possui a pelagem composta de listras pretas em fundo branco. Porém, ainda segundo o glossário, a expressão zebra pode ser utilizada quando acontece um resultado inesperado. No âmbito das apostas esportivas, quando uma zebra aparece muitos lamentam. Por outro lado, alguns poucos que souberam identifica-la, ficam de bolso cheio.

Leia mais: 2004: o ano que o Porto encheu o bolso dos apostadores

No ano de 2016, não foi diferente. Naquela ocasião, a Premier League presenciou uma das maiores zebras de sua história. O modesto Leicester City desbancou os poderosos times do Big Six e faturou o título do Campeonato Inglês. A conquista inédita, fez apostadores ingleses faturarem milhões. Sim, 23 pessoas ficaram milionárias por confiarem no inesperado título.

Em contrapartida, diversas casas de aposta lamentaram a conquista. Estima-se que cada uma das instituições pagaram cerca de 5 mil libras para cada libra apostada. No total, foram pagas 25 milhões de libras (R$ 130 milhões), valores da época. Desse modo, logo após a confirmação do título, David Williams, porta-voz do site de apostas esportivas, Ladbrokes, afirmou as seguintes palavras em uma entrevista:

“A primeira regra do mundo das apostas é ‘nunca diga nunca’. O título do Leicester estava no âmbito das coisas absurdas e nos custou o maior pagamento em nossa história de 130 anos.”

Sem mais, entenda os motivos que levaram o Leicester ser considerado um azarão.

DA SEGUNDA DIVISÃO AO TOPO DA INGLATERRA

No início da temporada 2015/16, a única pretensão da equipe era manter-se na Premier League. Afinal, no ano anterior, os Foxes passaram 19 das 38 rodadas na zona de rebaixamento. E o time assegurou a permanência somente nos últimos jogos. Assim, o Leicester foi cotado para brigar novamente contra a degola. Contudo, as primeiras rodadas se passaram e o elenco, comandando pelo italiano Claudio Ranieri, mostrou boas exibições dentro das quatro linhas.

Dessa maneira, muitos imaginaram que as boas atuações da equipe de East Midlands se limitariam ao início da temporada. Porém, as contratações consolidavam-se a cada partida mais. Dentre os principais, estavam: Christian Fuchs, Shinji Okazaki, Robert Huth, N’Golo Kanté e, é claro, o treinador Ranieri. Além disso, peças-chave como Jamie Vardy e Riyad Mahrez, já estavam no clube.

Leia mais: UFC Las Vegas 7: a zebra quebrou a banca e fez a felicidade de apostadores

A CAMPANHA DO LEICESTER

Com um elenco pouco badalado, e um treinador muito contestado, o Leicester foi à luta. Assim, a estreia foi com o pé direito, 4 x 2 em cima do Sunderland. Todavia, na rodada 7 veio a primeira derrota, um acachapante 5 x 2 contra o tradicional Arsenal. Aquele jogo, sem dúvida, foi o divisor de águas para Ranieri e seus homens. Depois do revés frente aos Gunners, os Foxes não perderam nas 10 rodadas seguintes.

A partir daí, o time embalou e oscilou pouco. Venceu Liverpool, Manchester City, Tottenham, Chelsea e arrancou dois empates do Manchester United. Até que na rodada 36, o Leicester finalmente quebrou todas as expectativas. Faltando dois jogos para o fim, o Leicester sagrou-se  campeão. Vale lembrar que o título dos Foxes veio após o Chelsea empatar com o Tottenham, que era vice-líder. Por fim, o Leicester disputou 38 partidas, venceu 23, empatou 12 e perdeu apenas três jogos.

Leia mais: Internacional x São Paulo 26/09: confira nosso palpite para este jogão

Foto destaque: Getty Images

Compartilhe como seus amigos: