Botafogo se reapresenta visando duelo contra o Goiás

Compartilhe com seus amigos:

Botafogo Goiás

Após a vitória por 2 x 0 diante do Coritiba, o técnico do Botafogo, Luís Castro, concedeu férias de três dias ao elenco do clube carioca. Portanto, na última quarta-feira (21), todos os jogadores já estavam de volta ao trabalho no CT Lonier, zona oeste do Rio de Janeiro. Assim, começa agora a preparação para o duelo contra o Goiás, fora de casa, na quarta-feira (28). Esta folga também aconteceu graças a paralização do Campeonato Brasileiro pela data Fifa.

Então, o técnico Luís Castro terá cerca de seis dias apenas dedicados para treinamentos. Este tempo será importante para recuperar fisicamente diversos jogadores e, principalmente, treinar exaustivamente as jogadas de ataque e defesa do Botafogo. Vale lembrar que para a partida contra o Goiás, o treinador português do Botafogo terá dois desfalques importantes.

Assim, não jogarão esta partida, o goleiro Gatito Fernández e o meia central Eduardo. Este 2º nome tem sido bastante decisivo nas vitórias do Botafogo, seja com gols ou assistências. Além disso, 86% dos gols do clube carioca após a janela de transferências do meio do ano foram marcados por jogadores que chegaram nesta janela, como é o caso de Eduardo.

Por outro lado, Gatito é o goleiro titular do Botafogo e ídolo no clube. Porém, o goleiro estará a serviço da Seleção Paraguaia. Enquanto Eduardo recebeu o 3º cartão amarelo na partida contra o Coritiba e cumpre suspensão automática. Por fim, os favoritos para assumirem as vagas deixadas no time titular são Lucas Perri (goleiro que faria sua estreia com a camisa botafoguense) e Gabriel Pires (meia que jogaria como titular pela 1ª vez desde que chegou ao Botafogo).

Treino, treino e mais treino para o Botafogo enfrentar o Goiás

Em suma, o Botafogo ocupa atualmente a 10ª colocação do Campeonato Brasileiro 2022. E apesar do elenco e comissão técnica ser cauteloso e observar a situação da tabela jogo a jogo, o clube carioca pode conseguir uma vaga em uma competição sul-americana ao fim do torneio nacional. Principalmente, pois o G6 poderá virar G8 (em caso de abertura de vagas adicionais para clubes brasileiros devido a outra competições ganhas por brasileiros). Se este for o caso, o Botafogo precisaria alcançar a 8ª colocação para estar na Libertadores de 2023. Atualmente, o clube carioca está a cinco pontos do 8º colocado (que, neste momento, é o América-MG).

Além disso, o duelo contra o Goiás é um confronto direto no meio da tabela. Já que o Esmeraldino ocupa a 9ª posição com 37 pontos. Em caso de vitória do Glorioso, ele chegaria aos mesmos 37 pontos do Goiás. Porém, o Botafogo passaria a equipe goiana no critério de desempate. Entretanto, em caso de derrota/empate, o clube carioca poderia ser ultrapassado por Santos, Bragantino e São Paulo (todos com os mesmos 34 pontos do Botafogo) e terminar a rodada na 13ª posição. Assim, tendo que voltar a olhar mais para a parte de baixo do que para a parte de cima da tabela de classificação do campeonato.

Táticas

Portanto, os seis dias livre que Luís Castro terá serão essenciais para aperfeiçoar jogadas que já se mostraram eficientes contra o Coritiba e até mesmo criar novas. A saber, a principal novidade na partida contra o Coxa que funcionou e que deverá se repetir contra o Goiás é o ataque das laterais. Esta tática é usada tanto quando o Botafogo está atacando ou defendendo. E se trata de investir nas jogadas pelos lados, envolvendo muito os laterais e os pontas. Na última partida, Júnior Santos fez isso com perfeição pela direita e criou diversas jogadas perigosas para o Glorioso. Pelo lado esquerdo, o destaque foi o lateral Fernando Marçal, que deu assistência para o 1º gol do clube carioca na partida.

Outra tática que funcionou na última partida é a construção de jogo por parte do meia Eduardo e do centroavante Tiquinho Soares. Em suma, Tiquinho é muito importante em todas as fases do campo, já que se movimenta muito para fora da área para buscar e distribuir o jogo. Além disso, o centroavante faz o pivô como poucos no futebol brasileiro (ou seja, puxa a marcação enquanto está de costas para o gol, para que outro companheiro de equipe infiltre e saia na cara do goleiro). Por fim, Tiquinho Soares é centroavante, então tem um poder de finalização muito forte. O jogo do Botafogo, para enfrentar o Goiás, passa muito pelo atacante recém-chegado.

Foto destaque: Divulgação/Vitor Silva/Botafogo

Compartilhe como seus amigos:

Outras publicações de seu time: