Entenda o atríto entre o ex-CEO do Botafogo e John Textor

Compartilhe com seus amigos:

Botafogo CEO

A SAF Botafogo está passando por uma turbulência. Já que, na manhã desta sexta-feira (9), o CEO do Botafogo, Jorge Braga, anunciou que estava deixando o clube carioca. Contudo, o agora ex-CEO também divulgou que estava processando tanto a SAF Botafogo quanto John Textor. Em suma, desde a chegada do norte americano e a compra definitiva da SAF do clube carioca, Jorge Braga foi perdendo poderes dentro do clube. Além disso, a nova função do executivo no Botafogo com John Textor não ficou clara. Portanto, o desgaste entre o ex-CEO e John Textor já vem de meses. Principalmente de junho, quando o Botafogo tirou o poder de Braga como representante do clube na Federação de Futebol do Rio de Janeiro (FERJ).

Desta maneira, o ex-CEO está alegando esvaziamento de sua função, falta de autonomia e falta de pagamento de salários. E a justiça liberou Jorge Braga de cumprir o resto de seu contrato, alegando que o CEO teve seus poderes diminuídos. Portanto, estaria impedido de desempenhar sua função no Botafogo.

Para a torcida botafoguense, Braga divulgou uma carta em suas redes sociais. Em suma, o ex-CEO diz que o sentimento é de realização pelo que fez no Botafogo:

Saio muito realizado e motivado pelo trabalho feito, desejando sucesso para o investidor John Textor, e também Thairo e Danilo. Para os desafios que estão por vir, carregarei comigo meus princípios e muito do que aprendi vivendo o Botafogo: nada e nem ninguém nunca será maior que o clube. Todo mundo quer ganhar, mas não a qualquer preço. Trabalho, coerência, ética, pragmatismo, honestidade, transparência e profissionalismo precisam ser pilares. Sempre.” – diz um trecho da carta.

Por outro lado, a SAF Botafogo divulgou uma nota oficial sobre a saída de Jorge Braga, onde alegou que o ex-CEO “abdicou do cargo” assim que a SAF foi implementada:

“Confirmamos que Jorge Braga não está mais vinculado à SAF Botafogo. O Clube buscará novos caminhos de gestão e está investindo em todas as áreas corporativas e do futebol, alinhado com o perfil executivo definido e liderado diretamente por John Textor. Em relação ao Sr. Jorge Braga, é evidente que o mesmo abdicou do cargo de CEO quase imediatamente após a concretização da SAF, resultando na quebra das obrigações e deveres profissionais. Braga agora busca o pagamento do Clube Social e da SAF por serviços que foram de fato realizados por terceiros, resultando, infelizmente, em uma disputa judicial.

Os últimos dias do ex-CEO no Botafogo

Outrora fundamental no processo de profissionalização do Botafogo, Jorge Braga já não vivia seus melhores dias dentro do clube, diferente do que costumava postar em suas redes sociais. Assim, segundo apuração do site FogãoNET, a relação do ex-CEO com seus companheiros de clube não estava nada boa.

Além disso, desde a compra de 90% da SAF Botafogo por Textor, Braga só participou de uma reunião presencialmente. E mesmo assim, só falava de temas midiáticos, como a lotação do Estádio Nilton Santos, a LIBRA (Liga Independente do Brasil) e o crescimento do programa de sócio torcedor do Glorioso.

Vale lembrar que Jorge Braga mora em São Paulo. Então, nos últimos três meses, foi apenas uma vez ao Rio de Janeiro. Esta situação criou um problema corporativo e uma crise interna. Principalmente, pelo fato de se precisar de uma liderança presente na transição da SAF.

Nos últimos dias, o ex-CEO do Botafogo esteve no Estádio Nilton Santos e publicou em seu Instagram. Esta publicação foi vista com  maus olhos internamente. Já que o executivo não aparecia a bastante tempo, e internamente, esta publicação foi uma maneira de provar que Braga estava trabalhando. Além disso, Jorge Braga esteve no CT Lonier na última semana, no que foi apenas sua 2ª visita desde a implementação da SAF. Sendo que a 1ª visita foi na reabertura do espaço para a imprensa.

Foto destaque: Divulgação/Vitor Silva/Botafogo

Compartilhe como seus amigos:

Outras publicações de seu time: