Abel elogia o Palmeiras após empate no Mineirão e destaca mentalidade da equipe

Compartilhe com seus amigos:

Abel elogia o Palmeiras após empate no Mineirão e destaca mentalidade da equipe

No Mineirão, o Palmeiras empatou por 2 x 2 com o Atlético-MG, no primeiro duelo das quartas de final da Libertadores 2022. Assim, o técnico Abel Ferreira analisou o encontro com o Galo em Belo Horizonte.

Na primeira etapa, o Palmeiras viu o adversário dominar as principais ações do jogo. Na única chegada ao ataque que teve, a equipe até balançou a rede com Piquerez, mas a arbitragem pegou impedimento de Gustavo Scarpa na origem da jogada.

Após o jogo, Abel elogiou o jogo do rival e admitiu que o Palmeiras não conseguiu jogar na primeira etapa, principalmente pela forte marcação do adversário.

“Jogamos contra uma equipe muito qualificada, muito bem treinada. No primeiro tempo, não nos deixou jogar, nos pressionou muito, reduziu o espaço, fez uma marcação forte e agressiva.”

Além disso, o técnico português atribuiu a dificuldade do Verdão ao bom desempenho do adversário, mas voltou a destacar como o aspecto mental foi decisivo para o time reagir e buscar o empate.

“Tivemos muitos fatores que podem perturbar mentalmente. Sofremos um gol no fim da primeira parte, entramos no segundo tempo e sofremos o segundo gol… Mas uma coisa não podemos aceitar, que é se entregar e não jogar da nossa maneira.”

“É fruto de muito trabalho dos nossos jogadores, tem uma crença e uma mentalidade competitiva muito forte. A equipe tem sucesso porque sabe que, se der o máximo nos treinos e nos jogos, o treinador aceita qualquer resultado. Eles (jogadores) sabem que tem de manter e dar o melhor de si a cada lance”, continuou.

O comandante palmeirense ainda admitiu que o Atlético foi melhor em alguns momentos do jogo. Para o português, o time treinado por Cuca teve méritos para sair com a vitória.

“Dou mérito ao adversário porque foi muito forte na primeira parte, mas, após o nosso gol, fomos muito melhores. É isso que peço aos jogadores, esforço e concentração máxima para dar o melhor de nós”, declarou o treinador.

Em análise da partida, Abel Ferreira ainda avaliou o confronto como aberto depois do empate no Mineirão. “O futebol é mágico por isso. Porque não devemos desistir e ir sempre à procura do melhor resultado. Acho que o empate acaba a ser o resultado justo e deixa tudo aberto para o jogo de volta”, completou.

Mudança de postura do Palmeiras

Dessa forma, questionado sobre o que fez para mudar a postura do Palmeiras no 2º tempo, Abel transferiu os méritos para seus jogadores.

“São os jogadores que fazem a diferença, nós temos planos para o jogo, mas o jogo também tem planos para nós. Não estava nos planos estes 45 minutos, o começo da segunda parte, mas o jogo teve um plano para nós. (…) Eles sabem, não é de hoje, que a obrigação é dar o melhor de cada um. Que cada um dê o máximo que pode. Direcionar nosso foco e energia para aquilo que controlamos.”

“Eu não mudo o futebol brasileiro, mas posso mudar meus jogadores, a forma como eles pensam e jogam. O segredo hoje foi sermos positivos mesmo na adversidade, e acho que a equipe tem dado passos muito grandes para lidar com as adversidades do jogo”, comemorou Abel Ferreira.

Elogio para Cuca

Em suma, Abel comentou o fato de os técnicos do país conseguirem bons resultados com tão pouco tempo de treinamento, segundo a ótica do treinador português.

“Quanto mais tempo passo aqui, mais admiro os técnicos brasileiros. Eles fazem milagres sem tempo pra treinar. Nós na Europa temos tempo. Tenho ótima relação com o Cuca, meu tempo como jogador já foi. Não jogo contra treinador. Não sou eu que jogo, é o Palmeiras. O Cuca tem grandes conquistas, experiência e o respeito muito. Além disso, tem uma equipe qualificada e hoje nos criou muitas dificuldades”, completou.

Atuação da arbitragem

A saber, Abel Ferreira esteve sereno durante todo o tempo no Mineirão, sem reclamações também contra a arbitragem. Sendo assim, foi questionado sobre o comportamento diferente, Abel rechaçou a fama de ‘reclamão’.

“Permita uma pequena correção. Não reclamo, eu dou minha opinião. Para mim, competência não tem nacionalidade”. [referindo-se ao fato de arbitragem ter sido internacional no confronto]

“O que eu quero é que os árbitros também façam rodízio, são sempre os mesmos. Tenho certeza de que os árbitros querem fazer bem o trabalho deles, mas falta saber se estão bem recuperados, têm todos os recursos, têm ações de formação, mas é por aí que temos de caminhar. Vou deixar de reclamar e dar mais opiniões, só. É preciso melhorar, e é preciso ter todos os recursos aos nossos árbitros, seja mais salário, mais recurso para recuperar, mais formação. O árbitro hoje fez uma partida muito igual, fez uma belíssima arbitragem, mas árbitros são como nós, também erram.”

Jogo de volta

Por fim, o duelo de volta entre Atlético-MG e Palmeiras será na próxima quarta-feira, às 21h30 (horário de Brasília) no Allianz Parque. Como é dono da melhor campanha, o Verdão decide em casa. Assim, quem vencer no tempo regulamentar, garante a vaga para a semifinal da Libertadores. Como não há gol fora de casa como critério de desempate, qualquer novo empate leva o confronto para os pênaltis. Além disso, o time que se classificar enfrenta o vencedor do confronto entre Estudiantes e Athletico-PR

Foto destaque: Divulgação/Cesar Greco/Palmeiras

Compartilhe como seus amigos:

Outras publicações de seu time: